grafico
grafico
urismo cidade de Buenos Aires

Turismo cidade de Buenos Aires

A cidade de Buenos Aires é a capital da República Argentina e referência quase obrigada para o turista que visita o nosso país.

Nela vivem aproximadamente 3 milhões de pessoas. Somando a população da área metropolitana, a população total supera os 10 milhões de habitantes, tornando-la em um dos 10 centros urbanos mais povoados do mundo.

O Rio da Prata e o Riachuelo são seus limites naturais para o leste e o sul. A avenida de circunvalação General Paz, que beira a cidade de norte ao oeste, completa o limite da cidade.

Esta avenida enlaça de forma rápida a capital com o Gran Buenos Aires, uma faixa de alta concentração de habitantes e forte atividade.

Ao final de 2001, as mobilizações populares provocadas pela grave crise econômica e pelo Estado de sítio decretado pelo presidente De la Rúa se estendiam pelo centro portenho, mas confluíam na Plaza de Mayo. O passo de século foi a época do “cacerolazo” (manifestação espontânea das pessoas que saem as ruas batendo panelas) como modo de protesta e da chegada dos piqueteros (desocupados que cortam rodovia para reclamar trabalho) à praça.

Na atualidade, a Plaza de Mayo continua convocando manifestantes. Desde 2002, com o auge do turismo na cidade, a praça cheia de pessoas capta a atenção dos visitantes, quem, ao atravessá-la, podem perceber tanto a história passada como a história em ação.

Casa Rosada
Casa Rosasa. Plaza de Mayo.

Buenos Aires foi sempre uma cidade de portas abertas. Seus habitantes são chamados de “portenhos”, gentílico que alude à condição portuária da cidade. O habitante da província de Buenos Aires é chamado de bonaerense.
O espírito dos portenhos é cordial e hospitalar.

Parque Nacionais Talampaya

Escultura do La Rosa. Praça de Las Naciones Unidas.


Respeito do uso do idioma espanhol, podemos nomear a utilização do "você" em lugar do "tu" para o tratamento informal, e o uso do "che" para se dirigir a outra pessoa.  O “che” é uma mostra de confiança e é usada para chamar a atenção do interlocutor e permite se dirigir a alguém sem pronunciar seu nome: "che, ¿me podes decir la hora?" “você, poderia me dizer a hora?”

O inglês e o português são falados pela maioria das pessoas envolvidas nas atividades turísticas. Os portenhos, também, costumam entender sem maiores dificuldades a quem falam italiano.

Buenos Aires e o Tango


Descendente da milonga e de outros ritmos campeiros, o tango nasceu ao redor de 1880 no primeiro subúrbio de Buenos Aires: aquilo que hoje é o bairro de San Telmo. Desde esse momento até a década de 1950, o tango cresce incontível. Praticamente todos os portenhos se convertem em expertos que podem reproduzir na memória os arranjos mais complicados e à vez dança-los. A partir de 60, o gênero lentamente inicia um estancamento que durará, aproximadamente, até a década de 1990. Nos últimos anos e com o impulso do público jovem, as antigas figuras foram lembradas e aplaudidas. As pistas multiplicaram-se ao ritmo dos dançarinos. As orquestras novas souberam combinar a tradição e a modernidade.

Milongas e Tanguerías (local onde se dança o tango)


a milonga é o local onde se dança tango (também vals e milonga, que é um dos ritmos do tango). Os milongueiros vão dançar quase todas as noites e costumam também ir a mais de um lugar por noite. Em Buenos Aires, ao final de 2007, havia mais de 70 milongas.

Buenos Aires & Tango

Buenos Aires & Tango


Algumas são elegantes, outras informais. Em quase todas funcionam escolas de dança.
As tanguerías são locais que obedecem o formato internacional de “jantar-show”.

Nestes locais se apresenta um estilo de dança acrobática. Mais de 20 tanguerías na cidade oferecem espetáculos de cenário: tango de coreografia sofisticada com dançarino profissionais. As orquestras —geralmente formadas por músicos excelentes— costumam tocar as músicas mais famosas.

O Futebol em Buenos Aires


Que recomendaria aos viajantes? Ter em conta a lista que faz um par de anos publicou o jornal inglês The Observer com os 50 acontecimentos esportivos que você deveria mirar antes de morrer, e onde foi localizada nos primeiros lugares um Boca-River na Bombonera (estádio de Boca).

Barrio de La BocaEstadio "La Bombonera"



O argentino vibra e sente sua paixão por este esporte e em Buenos Aires estão localizados os estádios dos dois clubes mais importantes do país: Boca Juniors (Bombonera) e River Plate (Monumental). Visitá-los e por principalmente presenciar um encontro é uma experiência inesquecível que resume o sentir portenho e argentino em geral.

Dois bairros emblema de Buenos Aires: La Boca e Puerto Madero


Os descendentes de imigrantes deram cor à Boca, bairro insígnia da história da imigração na Argentina de princípios do século XX. Nesse lugar é onde foi escolhido Alfredo Palacios em 1904, o primeiro deputado socialista de América. O tango teve e tem seus lugares de encontro. Aí Francisco Canaro formou sua primeira orquestra e são tão boas suas tanguerías como os restaurantes italianos. Na Boca viveram e trabalharam vários dos mais importantes pintores argentinos como Quinquela, Cúnsolo, Victorica, Lacámera, Daneri e mais recentemente Leopoldo Presas ou Rómulo Macció. Mantém seus símbolos como o Puente Transbordador de 1914. Nas suas ruas seguem em pé clássicos como o café La Perla, a pizzaria de Banchero, o teatro De la Ribera, o Grupo de Teatro Catalinas, os bonecos do artista Omar Gasparini dedicados a Maradona, Tévez e personagens típicas, os legendários bombeiros voluntários, etc.

La Boca

Bairro de La Boca.


Puerto Madero nasceu na passada década de 90 após a transformação de uma parte do porto de Buenos Aires na área de uso civil e é o símbolo da modernidade da cidade Somaram-se à zona novos hotéis, edifícios e torres que obtiveram o apelido de Manhattan Porteño.

A possibilidade de unir ambos os bairros em um corredor turístico comum é algo que alegra a alma.

Buenos Aires e sua arquitetura


A primeira recomendação para quem visita Buenos Aires é passear com a vista nas alturas. Encontrar-se-á com um mundo arquitetônico variado e esquisito.

Há uma série de edifícios em Buenos Aires que –arquitetonicamente– são os mais significativos e famosos: o Teatro Colón, o Palácio de Aguas Corrientes, a igreja Del Pilar, a Catedral Metropolitana, a Casa Rosada, o Palácio Legislativo, entre muitos outros que são parte do patrimônio e da memória da cidade.

Recomenda-se usar o mapa de arquitetura de Buenos Aires como guia com os 50 edifícios arquitetonicamente mais importantes (pode consegui-lo na avenida Corrientes 562).

Buenos Aires Cultural


Buenos Aires é uma das capitais mundiais do teatro. O público portenho –de grande tradição dramática– consume os gêneros mais dessemelhantes: obras clássicas do teatro nacional ou cuidadas adaptações de sucessos internacionais; a comédia musical mais clássica ou o unipessoal mais vanguardista. 

Puerto MaderoPuerto Madero.

A Plaza de Mayo e a história política Argentina


A Plaza de Mayo é o coração histórico da cidade; ao seu redor se encontram o Cabildo, a Casa Rosada (sede do governo nacional), a Catedral, o Banco Nación, a Sede do Governo de Buenos Aires, entre outros edifícios públicos. É, também, o centro dos acontecimentos cívicos mais importantes e o lugar das manifestações públicas mais significativas. A participação cidadã na política portenha e nacional é uma das particularidades —e atrações— da cidade.

Na Plaza de Mayo se reuniu a multidão que logrou a liberdade do então coronel Perón, em 1945; no mesmo lugar, outra multidão celebrou seu derrocamento em 1955. Também foi na praça onde em 1977 algumas mães valentes começaram uma marcha –que ainda não acabou– reclamando pela vida dos seus filhos.

Na praça, milhares de pessoas aplaudiram a invasão das ilhas Malvinas (1982), e outras foram reprimidas quando a guerra findou em uma derrota. Na Plaza de Mayo, mais de um milhão de cidadãos festejaram o regresso da democracia (1983) e a defenderam várias vezes da prepotência dos autoritários.

Muitas das obras são dramas, mas também é típico de Buenos Aires o teatro de revista, peças leves de humor vulgar com cômicos e vedetes.
Outro aspecto destacado da Buenos Aires cultural o conforma suas muitas livrarias.

Grandes e luxuosas nas avenidas importantes, ou especializadas em ofertas, ou de antigo, escondidas nos bairros, seu atrativo para o turista se acha na história que representam e no espaço de cultura e relaxamento que oferecem. Percorrer as livrarias de Buenos Aires, buscar nas suas prateleiras, conversar com seus livreiros é uma forma de conhecer e compreender a cidade e seus hábitos.

arriba  home

grafico
grafico
grafico